logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Valdemir Miotello []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 3
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CAMARGO JÚNIOR, Ivo di

Título: Mikhail Bakhtin na linguagem cinematográfica

Orientador: Valdemir Miotello

Universidade: Universidade Federal de São Carlos

Instituição/Programa: - Programa de Pós-Graduação em Linguística

Grau: Doutorado

Data de defesa: 2018

AutorCAMARGO JÚNIOR, Ivo di
TítuloMikhail Bakhtin na linguagem cinematográfica
OrientadorValdemir Miotello
UniversidadeUniversidade Federal de São Carlos, São Carlos
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Linguística
GrauDoutorado
Data de entrega2018
Data de defesa2018
Descrição físicav.1;
DisponibilidadeBiblioteca Comunitária Ufscar
Fonteufscar.br
ResumoEsta tese tem como objetivo oferecer suporte para relações dialógicas entre a ampla rede de conceitos desenvolvidos por Mikhail Bakhtin e a linguagem cinematográfica, ao discutir, operacionalizar e reunir, ética e esteticamente, a obra bakhtiniana a um grupo variado de filmes. Para isto, partimos da experiência comprovada do pesquisador estadunidense Robert Stam e seus estudos sobre cinema e Bakhtin, com o qual se buscou estabelecer diálogo para o desenvolvimento de um trabalho dialógico tanto como linguagem quanto esteticamente na busca de desenvolver em maior grau ideias que o pesquisador ofereceu como proposta, porém não como análise profunda. Dessa forma, buscou-se também expor nesta tese as mais variadas formas de expressão do pensamento bakhtiniano de modo a exemplificá-los, comprová-los e dar-lhes uma forma de entendimento sempre buscando a compreensibilidade dentro da linguagem cinematográfica, assumindo relação de alteridade para com esta dentro do diálogo intelectual.[...]



2 / 3
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CAMARGO JÚNIOR, Ivo de

Título: A memória de futuro analisada pela linguagem cinematográfica: diálogos entre a teoria do cinema e Mikhail Bakhtin

Orientador: Valdemir Miotello

Universidade: Universidade Federal de São Carlos

Instituição/Programa: Centro de Educação e Ciências Humanas - Programa de Pós-Graduação em Linguística

Grau: Mestrado

Data de defesa: 18.02.2009

AutorCAMARGO JÚNIOR, Ivo de
TítuloA memória de futuro analisada pela linguagem cinematográfica: diálogos entre a teoria do cinema e Mikhail Bakhtin
OrientadorValdemir Miotello
UniversidadeUniversidade Federal de São Carlos - Centro de Educação e Ciências Humanas, São Carlos
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Linguística
GrauMestrado
Data de entrega2009
Data de defesa18.02.2009
Descrição físicav.1; 159 f.
DisponibilidadeBiblioteca Comunitária Ufscar
Fonteufscar.br
ResumoO presente trabalho tem como objetivo analisar as representações de futuro contidas em quatro filmes de ficção cientifica lançados aleatoriamente nos últimos 30 anos. Blade Runner: o caçador de andróides , de Ridley Scott, Inteligencia Artificial, de Steven Spielberg, Idiocracia, de Mike Judge e Filhos da Esperança, de Alfonso Cuarón,compõem nosso corpus selecionado para discussão e diálogo. Para isso trabalhamos alguns conceitos como Memória de Futuro, Dialogismo e Intertextualidade. [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



3 / 3
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PAULO, Sidney de

Título: Cinema e ideologia: a espetacularização e os discursos acerca do policial e do bandido na sociedade moderna

Orientador: Valdemir Miotello

Universidade: Universidade Federal de São Carlos

Instituição/Programa: Centro de Educação e Ciências Humanas - Programa de Pós-Graduação em Linguística

Grau: Mestrado

Data de defesa: 02.02.2011

AutorPAULO, Sidney de
TítuloCinema e ideologia: a espetacularização e os discursos acerca do policial e do bandido na sociedade moderna
OrientadorValdemir Miotello
UniversidadeUniversidade Federal de São Carlos - Centro de Educação e Ciências Humanas, São Carlos
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Linguística
GrauMestrado
Data de entrega2010
Data de defesa02.02.2011
Descrição físicav.1; 114 f.; Ilustrado com 25 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca Comunitária UFSCAR
Fontecapes.gov.br / ufscar.br
ResumoA luta entre mocinho e bandido não é uma temática recente na história do cinema. No caso da cinematografia nacional, encontramos, em algumas obras, uma separação em dois pólos: policial e bandido. Contudo, o que é bastante curioso notar é o fato de que em filmes como Carandiru, de Hector Babenco (2002) ou O bandido da Luz Vermelha, de Rogério Sganzerla (1968) o bandido parece incorporar o herói, ao passo que cabe ao policial o aspecto de vilão. Recentemente, em 2007, José Padilha apresentou ao público o filme Tropa de Elite, no qual os mesmos signos ganharam novos sentidos, ao colocar policial = herói e bandido = vilão. Percebemos, então, o caráter multifacetado do signo que é capaz de refletir e refratar diversas realidades sociais e grupos. Portanto, um caráter ideológico deve lhe ser reconhecido, como o fez o filósofo russo Mikhail Bakhtin. [...] A rotina do capital na sociedade contemporânea não mais tem como mercadoria apenas bens materiais, ela expandiu seu conceito e vende-se o medo, anseios e sonhos humanos. O processo capitalista trabalha de maneira bastante paradoxal, pois cria, em um primeiro momento, a necessidade de algo, para, em seguida, vender este produto. Por intermédio da espetacularização do acontecimento, as figuras do policial e do bandido são as novas mercadorias modernas. Logo, o presente trabalho tem por finalidade propor um estudo dos sentidos para estes signos, pensados no movimento constante entre o mundo ético e estético, segundo o pensamento bakhtiniano.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3