logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Sheila Schvarzman []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: SABADIN, Celso Fábio

Título: O Jeca que virou cultura: recepções críticas à obra cinematográfica de Mazzaropi (1952-2012)

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi Morumbi

Instituição/Programa: - Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 19.04.2017

AutorSABADIN, Celso Fábio
TítuloO Jeca que virou cultura: recepções críticas à obra cinematográfica de Mazzaropi (1952-2012)
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação
Abragência do estudo1952-2012
GrauMestrado
Data de entrega2017
Data de defesa19.04.2017
Descrição físicav.1; 101 f.; ilustrado com 9 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca UAMorumbi
Fontedocplayer.com.br
ResumoEsta pesquisa teve como objetivo levantar e estudar a recepção que os filmes do ator, diretor, roteirista e produtor paulista Amácio Mazzaropi (1912 – 1981) obtiveram junto à crítica cinematográfica. Para tal, foi realizado, num primeiro momento, um levantamento junto a arquivos físicos e virtuais das críticas publicadas nos mais representativos veículos da mídia impressa preferencialmente de São Paulo e Rio de Janeiro (na época da produção cinematográfica de Mazzaropi, os dois principais centros de difusão cultural e jornalística do país), entre 1952 e 1980 (período da produção dos filmes de Mazzaropi). Num segundo momento, partiu-se para um levantamento de críticas publicadas entre 1981 (ano de falecimento de Mazzaropi) e 2012 (ano das comemorações de seu centenário de nascimento). O objetivo do estudo em dois períodos foi verificar se, como, e em que proporções seria ou não possível verificar alterações significativas nestas percepções críticas, e como elas se transformaram – ou não – no decorrer do período estudado, e porquê. [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



2 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: LIMA, Rodrigo Ignácio Pires

Título: O gênero de guerra: um estudo sobre a representação da Guerra do Golfo no cinema americano

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi-Morumbi

Instituição/Programa: - Programa de Mestrado em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 02.04.2009

AutorLIMA, Rodrigo Ignácio Pires
TítuloO gênero de guerra: um estudo sobre a representação da Guerra do Golfo no cinema americano
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi-Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaPrograma de Mestrado em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2009
Data de defesa02.04.2009
Descrição físicav.1; 67 f.
DisponibilidadeBiblioteca UAMorumbi
Fontelivros01.livrosgratis.com.br
ResumoO projeto tratará da integração entre espetáculo e platéia gerada por filmes de guerra. Deve-se analisar o contexto social sob o qual eles foram concebidos e traçar relações entre o real e o fictício, assim como identificar os interesses militares e estratégicos que movimentam a concepção desse gênero. Baseado principalmente nos conflitos contemporâneos do Golfo Pérsico e no estudo do gênero de guerra, este estudo busca comparar os filmes atuais e os concebidos durante as décadas de 40, 50 e 60, época áurea do gênero. Nesse contexto, há também o objetivo de estudar as tendências desse magnífico gênero e o desenvolvimento gradual dos arquétipos que a ele identificamos. A importância do cinema na divulgação de valores e ideais às populações que foram alvo de campanhas de incentivo e apoio aos conflitos também será ressaltada. [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



3 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CATANZARO, Ariadne Castilho

Título: Depois do jogo, antes do jogo: um estudo de Corra Lola corra

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi Morumbi

Instituição/Programa: - Programa de Mestrado em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 20.03.2009

AutorCATANZARO, Ariadne Castilho
TítuloDepois do jogo, antes do jogo: um estudo de Corra Lola corra
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaPrograma de Mestrado em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2009
Data de defesa20.03.2009
Descrição físicav.1; 74 f.
DisponibilidadeBiblioteca UAMorumbi
Fonteportal.anhembi.br
ResumoEsta pesquisa teve como objetivo um estudo do filme Corra Lola Corra, de 1998, dirigido pelo alemão Tom Tykwer. A análise feita neste trabalho teve como base os principais fatos históricos que podem ter influenciado o roteiro e as escolhas estéticas do filme. A partir de um breve sobrevoo pelo século XX e fatos marcantes especificamente da década de 1990, buscamos elementos do filme que caracterizam o mesmo como um produto audiovisual da cultura pós-moderna, ou ainda, enquanto um produto da cultura da mídia. Para isso percorremos fatos como a emancipação feminina, a revolução tecnológica, a globalização e a desterritorialização cultural enquanto importantes fatores históricos e sociais que influenciam o roteiro do filme. As características do cinema da década de 1990, a estética do videoclipe, o
hibridismo, a hipertextualidade, a cultura da mídia e a formação de múltiplas identidades foram os fatores audiovisuais que influenciaram a estética escolhida para a narrativa de Corra Lola Corra.
ObservaçãoTrês anexos (p.75-8)
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



4 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ROMAGNA, Afonso Felipe Galdino Leite

Título: No ritmo do cinema brasileiro: um estudo sobre as relações entre a música popular e o cinema no filme Cidade Mulher (1936)

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi-Morumbi

Instituição/Programa: - Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 2016

AutorROMAGNA, Afonso Felipe Galdino Leite
TítuloNo ritmo do cinema brasileiro: um estudo sobre as relações entre a música popular e o cinema no filme Cidade Mulher (1936)
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi-Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2016
Data de defesa2016
Descrição físicav.1; 88 f.
DisponibilidadeBiblioteca UAMorumbi
Fonteportal.anhembi.br
ResumoO filme Cidade Mulher (1936), produzido pela Brasil Vita Filme, da atriz Carmen Santos, e dirigido por Humberto Mauro, possui trilha sonora composta em quase sua totalidade pelo sambista Noel Rosa. Em face do desaparecimento de inúmeros filmes desse período, como é o caso de Cidade Mulher, esse projeto se propôs a resgatar o filme que, acreditamos, incluiu vários elementos significativos que refletem questões sociais e culturais da época: o samba e a obra de Noel Rosa, uma ficção sobre o Rio de Janeiro a emblemática Capital Federal, o trabalho de Humberto Mauro que acabara de realizar um grande sucesso com Favela dos meus Amores (1935); e Carmen Santos, entusiasta produtora e atriz de temas nacionais e populares. O repertório musical foi imprescindível para esse resgate e para a compreensão da relação entre a imagem e o som, e o enredo em sua relação com a cultura e a sociedade no qual está imerso.
ObservaçãoTambém aparece com o título No ritmo do cinema brasileiro: Um estudo sobre as relações entre o cinema e a música (1936)
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



5 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: SAVIOLI, Asdrúbal de Novaes

Título: Diálogos entre o filme O Palhaço, a história e questões de identidade no circo brasileiro

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi-Morumbi

Instituição/Programa: - Mestrado em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 2015

AutorSAVIOLI, Asdrúbal de Novaes
TítuloDiálogos entre o filme O Palhaço, a história e questões de identidade no circo brasileiro
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi-Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaMestrado em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2015
Data de defesa2015
Descrição físicav.1; 55 f.
DisponibilidadeBiblioteca UAMorumbi
Fonteportal.anhembi..br / periodicos.anhembi.br
ResumoA pesquisa tem como objeto o filme O Palhaço (2011), do diretor Selton Mello e as formas com as quais este produto audiovisual dialoga com o circo, especialmente o circo brasileiro, sua história, sua cultura e as representações que o filme produz sobre o este universo. A partir da narrativa de personagens e de um circo aparentemente fora do tempo, mas que tem no contemporâneo sua essência, emergem os processos de identificação dos circenses e sua relação com a contemporaneidade. Para entender melhor e contextualizar estes diálogos foi realizado um levantamento de filmes que abordam o circo na filmografia brasileira. Foram utilizadas como fundamentação teorias sobre o contemporâneo, sobre o cinema contemporâneo, a história oral, estudos sobre a memória, a identidade e a cultura uma vez que, além do filme e das pesquisas bibliográfica e documental, a vivência e a memória pessoal sobre esse universo também são parte intrínseca dessa elaboração. Para o campo da Comunicação esta pesquisa mostra relevância quando traz a utilização da memória como fonte, além de cruzar com o campo da história, gerando conhecimento acerca das relações do cinema com o circo brasileiro.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



6 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CARUSO, Carlos Alberto Antonio

Título: O filme de família: o fascínio da preservação da imagem, histórias e memórias

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi-Morumbi

Instituição/Programa: - Mestrado em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.03.2012

AutorCARUSO, Carlos Alberto Antonio
TítuloO filme de família: o fascínio da preservação da imagem, histórias e memórias
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi-Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaMestrado em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2012
Data de defesa01.03.2012
Descrição físicav.1; 81 f.
DisponibilidadeBiblioteca UA-Morumbi
Fontecapes.gov.br / portal.anhembi.br
ResumoO objeto desta pesquisa, o filme de família ou filme doméstico, sempre foi um tema que, por gosto pessoal, particularmente me interessou. Caracterizado como uma produção amadora, gerlamente realizada por pessoas com pouca ou quase nenhuma experiência em filmagens, com o objetivo básico de documentar momentos significativos dentro do contexto familiar, essas realizações podem carregar informações importantes da vida em sociedade e da época em que foram feitas. Em vista disso, o presente trabalho tem como objetivo estudar os conceitos inerentes ao significado do filme doméstico, em função do que podem representar na preservação de imagens preciosas, não apenas no âmbito familiar, mas também como documentos que nos dão informações da história e da memória da sociedade[...] Com a evolução da tecnologia, seu barateamento e a convergência das mídias e das comunicações por redes, muito mais pessoas podem, hoje, produzir seus filmes domésticos por meio de filmadoras, máquinas fotográficas digitais, aparelhos de telefonia celular, tablets, e editá-los utilizando recursos de programas relativamente simples de operar em computadores pessoais. Neste contexto atual, o filme doméstico muitas vezes está deixando de ser uma peça de exibição restrita ao âmbito familiar ou para poucas pessoas, para ficar disponível ao mundo informatizado por meio das redes sociais ou sites especializados suportados pela internet, o que possibilita que muitos interessados, se assim desejarem, possam ter cópias em suas próprias máquinas.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



7 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: OLIVEIRA, João de

Título: O vendedor de fitas: um olhar histórico sobre o empresário Amácio Mazzaropi

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi-Morumbi

Instituição/Programa: - Mestrado em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.04.2011

AutorOLIVEIRA, João de
TítuloO vendedor de fitas: um olhar histórico sobre o empresário Amácio Mazzaropi
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi-Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaMestrado em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2011
Data de defesa01.04.2011
Descrição físicav.1; 150 f.
DisponibilidadeBiblioteca Central-UAmorumbi
Fontecapes.gov.br
ResumoAmácio Mazzaropi pode ser considerado um evento isolado na cinematografia brasileira, por ter sido um profissional que, conduzindo-se por vias adequadas, obteve não apenas sucesso, mas fidelidade de público e consequente lucro. [...] Na tentativa de mostrar a astúcia desse empresário cinematográfico, quanto ao modo de ele "fazer cinema", o presente estudo versa sobre o seu perfil empreendedor - do Pavilhão Mazzaropi à PAM Filmes - e o processo comercial por ele praticado: produção, distribuição e exibição fílmicas.[...]. O tipo de pesquisa aplicado foi o bibliográfico-documental e de testemunhos inéditos, apoiado em informações referentes ao mercado cinematográfico brasileiro de 1950 a 1980, e em breve linha histórica sobre a comercialização de filmes nacionais. A conclusão desse olhar histórico é que Amácio Mazzaropi vincula-se com maestria na identidade administrativa do Cinema Brasileiro, tendo aqui lançado as bases de um cinema industrial independente e tracejado um cinema de autossustentação, porque tudo sob as "cifras" do próprio produto fílmico. Em linhas gerais, pode ser visto como um artista múltiplo (circo, teatro, rádio, televisão e cinema), que se fez aprendiz de cineasta e, consequentemente, um empresário de seu próprio produto, sempre respaldado no mercado em que atuava e na fidelidade do público que desejava atingir. A prática ofertada pelo empresário leva a um repensar sobre os processos cinematográficos para além do produto, visto que, frente ao naufrágio de tantos, obteve imperativo lucro, ainda se mantendo entre as maiores bilheterias do Cinema Nacional.



8 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: BEZERRA, Bárbara de Lira

Título: A representação do baiano no filme Ó pai, ó

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi-Morumbi

Instituição/Programa: - Mestrado em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.03.2011

AutorBEZERRA, Bárbara de Lira
TítuloA representação do baiano no filme Ó pai, ó
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi-Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaMestrado em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2011
Data de defesa01.03.2011
Descrição físicav.1; 124 f.
DisponibilidadeBiblioteca UAM
Fontecapes.gov.br / portal.anhembi.br
ResumoEsta pesquisa objetiva estimular a reflexão sobre a construção das representações do baiano identificadas no filme "Ó Paí, ó", considerando aspectos referentes à baianidade enquanto identidade cultural. O filme que acabou gerando uma série para televisão, é uma adaptação da peça homônima, lançada em 1992, em Salvador. A narrativa sobre a história dos moradores que vivem num cortiço, no Pelourinho, retrata o último dia de Carnaval. [...] Apesar de a Bahia ter a sua imagem associada à terra da felicidade, onde festas, praia, sol e axé music configuram uma convivência na base da tolerância racial, cultural e religiosa, o filme expõe problemas relacionados à violência, prostituição, turismo sexual e racismo, estabelecendo novos parâmetros para uma reflexão sobre o cotidiano do baiano. Dentro da perspectiva da comunicação contemporânea, o cinema e o audiovisual percebem e constroem formações que vem da política, da literatura e do turismo resultando em representações da vida social. Através do estudo dessas representações no filme, recorrendo-se à peça e ao seriado quando necessário, tem-se a oportunidade de criar um espaço para que as reflexões e críticas possibilitem novas interpretações sobre a identidade baiana, considerando aspectos sócio-culturais e históricos. Dessa forma, a pesquisa mostra que o filme Ó Paí, ó vai além do entretenimento, configurando-se num filme que apresenta um novo olhar sobre as representações do baiano, levando em conta a baianidade presente nas músicas de Dorival Caymmi, Gilberto Gil e Caetano Veloso assim como na literatura de Jorge Amado.
ObservaçãoAnexos com peças do Teatro Olodum, ficha técnica e letras das músicas da trilha musical.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



9 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: SILVA, Maurício Jacques Barbosa da

Título: O filme de treinamento empresarial: um estudo de caso

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Anhembi-Morumbi

Instituição/Programa: - Mestrado em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 04.11.2008

AutorSILVA, Maurício Jacques Barbosa da
TítuloO filme de treinamento empresarial: um estudo de caso
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Anhembi-Morumbi, São Paulo
Instituição/ProgramaMestrado em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2008
Data de defesa04.11.2008
Descrição físicav.1; 76 f.
DisponibilidadeBiblioteca Anhembi-Morumbi
Fontecapes.gov.br / tede.anhembi.br
ResumoUtilizar filmes para atender propósitos educacionais é uma prática comum em nossa sociedade, quer seja para atender demandas do Estado, de instituições acadêmicas ou mesmo de empresas. [...] Esta pesquisa teve como meta principal refletir sobre um estudo de caso em que uma empresa diante de determinadas circunstâncias resolveu produzir seu próprio filme de treinamento. Para tal, envolveu-se no processo de produção um cinegrafista com prática na produção de vídeos e os instrutores de treinamento da empresa, que por sua vez, possuíam prática no uso de filmes para propósitos de treinamento empresarial. Porém ambos sem viés crítico sobre a caracterização dos filmes de treinamento empresarial. Tal reflexão permitiu não só compreender o filme de treinamento empresarial como um documentário de treinamento, mas também como um documentário instrumental, uma vez que além de ser um material didático, que por sua vez expõe com certo didatismo situações do cotidiano da empresa, é também um instrumento a favor da eficiência empresarial. Desta maneira, também é utilizado com o objetivo de controlar os corpos na empresa ou no sistema em que esta se encontra.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



10 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CORREA, Marcos

Título: O discurso golpista nos documentários de Jean Manzon para o IPÊS (1962-1963)

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Estadual de Campinas

Grau: Mestrado

Data de defesa: 26.08.2005

AutorCORREA, Marcos
TítuloO discurso golpista nos documentários de Jean Manzon para o IPÊS (1962-1963)
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Estadual de Campinas - Instituto de Artes, Campinas
Abragência do estudo1962-1963
GrauMestrado
Data de entrega2005
Data de defesa26.08.2005
Descrição físicav.1; 304 f.; Ilustrado.
DisponibilidadeBiblioteca Central Unicamp
Fonteprpg.unicamp.br / oatd.org
ResumoNesta dissertação, buscamos estudar nos documentários patrocinados pelo Isntituto de Pesquisas e Estudos Sociais-IPÊS inúmeras referências ao momento histórico e político no qual esses documentários surgem: o período anterior ao Golpe Militar de março de 1964. Esses documentários foram realizados por Jean Manzon e carregam características tanto do realizador quanto dos patrocinadores (que durante o período era feito principalmente pela iniciativa privada). Representando principalmente os interesses dos setores industriais, o IPÊS utilizou seus documentários como forma de realizar a propaganda de suas atividades. Nesse sentido, enxergamos na produção do Instituto não apenas referências às suas principais teses, mas a conformação de uma imagem idealizada do Brasil. Essa imagem, idealizada em conjunto com as características da produção cinematográfica de Jean Manzon, deu materialidade ao pensamento do Instituto, apesar de não referenciar diretamente suas principais atividades.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



11 / 11
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: SANTOS, João Batista Melo dos

Título: A tela angelical: infância, literatura, mídia e cinema infantil

Orientador: Sheila Schvarzman

Universidade: Universidade Estadual de Campinas

Instituição/Programa: Instituto de Artes - Instituto de Artes

Grau: Mestrado

Data de defesa: 30.07.2004

AutorSANTOS, João Batista Melo dos
TítuloA tela angelical: infância, literatura, mídia e cinema infantil
OrientadorSheila Schvarzman
UniversidadeUniversidade Estadual de Campinas - Instituto de Artes, Campinas
Instituição/ProgramaInstituto de Artes
GrauMestrado
Data de entrega2004
Data de defesa30.07.2004
Descrição físicav.1; 222 f.
DisponibilidadeBiblioteca Central Unicamp
Fontebuscatextual.cnpq.br
ResumoEste trabalho apresenta um levantamento histórico da produção cinematográfica brasileira e internacional destinadas ao público infantil. Ao mesmo tempo, busca traçar a relação entre essa produção, a literatura infanto-juvenil e o contexto social e econômico em que ela foi realizada. Assim, são analisados os elos que relacionam o cinema infantil, a evolução dos conceitos de infância e de público infantil, a mídia e a indústria cultural.



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3