logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Renata Soares Junqueira []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 4
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: SILVA, Mariana Veiga Copertino Ferreira da

Título: Cinema e literatura: Manoel de Oliveira, José Régio e o pensamento crítico da revista Presença

Orientador: Renata Soares Junqueira

Universidade: Universidade Estadual Paulista

Instituição/Programa: - Faculdade de Ciências e Letras

Grau: Doutorado

Data de defesa: 30.06.2020

AutorSILVA, Mariana Veiga Copertino Ferreira da
TítuloCinema e literatura: Manoel de Oliveira, José Régio e o pensamento crítico da revista Presença
OrientadorRenata Soares Junqueira
UniversidadeUniversidade Estadual Paulista, Araraquara
Instituição/ProgramaFaculdade de Ciências e Letras
GrauDoutorado
Data de entrega2020
Data de defesa30.06.2020
Descrição físicav.1; 232 f.; ilustrado com 23 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca Unesp-Araraquara
Fonterepositorio.unesp.br
ResumoEsta tese propõe um estudo da produção cinematográfica de Manoel de Oliveira, conceituado cineasta, com enfoque na influência que esta obra recebeu do presencismo português, detectável, sobretudo, na relação que ela estabelece com outras artes e, dentre elas, especialmente com a literatura. Tendo vivido até os 106 anos de idade, Oliveira foi um dos poucos artistas que viram as transformações socioculturais pelas quais o mundo passou ao longo do século XX. [...]
Observação13 anexos (p.186-232).
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



2 / 4
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ROMÃO, Moisés Henrique Mietto

Título: Belle toujours e a eloquência do silêncio: considerações sobre o épico no filme de Manoel de Oliveira

Orientador: Renata Soares Junqueira

Universidade: Universidade Estadual Paulista

Grau: Mestrado

Data de defesa: 31.05.2019

AutorROMÃO, Moisés Henrique Mietto
TítuloBelle toujours e a eloquência do silêncio: considerações sobre o épico no filme de Manoel de Oliveira
OrientadorRenata Soares Junqueira
UniversidadeUniversidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara
GrauMestrado
Data de entrega2019
Data de defesa31.05.2019
Descrição físicav.1; 141 f.; ilustrado com 66 imagens e 2 tabelas.
DisponibilidadeBiblioteca FCL-Araraquara
Fonterepositorio.unesp.br
Resumo[...] Tendo isso em mente, e sublinhando alguns filmes em que os diálogos são imprescindíveis, como em Um filme falado (2003) ou em O gebo e a sombra (2012), para citar apenas dois, é interessante examinar a eloquência do silêncio em Belle toujours (2006), obra em que os diálogos existem e são importantes, mas que recorre à quietude das personagens, em planos fulcrais, para sugerir um significado maior do que aquele que qualquer palavra seria capaz de indicar. Outrossim, a mise-en-scène é composta por elementos expressivos e muito significativos, os quais parecem gritar e dar voz à mudez. Em vista desse silêncio que causa estranheza a nós, espectadores, e que se mostra significativo, o presente trabalho pretende analisar como se dará a sua eloquência no filme em questão, o qual atinge o seu ápice em um jantar taciturno das personagens protagonistas.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



3 / 4
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CAMARGO, Fernanda Barini

Título: Na santa, a devassa: figurações do feminino em Manoel de Oliveira e Agustina Bessa-Luís

Orientador: Renata Soares Junqueira

Universidade: Universidade Estadual Paulista

Instituição/Programa: Faculdade de Ciência e Letras - Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários

Grau: Mestrado

Data de defesa: 20.12.2017

AutorCAMARGO, Fernanda Barini
TítuloNa santa, a devassa: figurações do feminino em Manoel de Oliveira e Agustina Bessa-Luís
OrientadorRenata Soares Junqueira
UniversidadeUniversidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciência e Letras, Araraquara
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Estudos Literários
GrauMestrado
Data de entrega2017
Data de defesa20.12.2017
Descrição físicav.1; 174 f.; Ilustrado com 41 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca FCL
Fonterepositorio.unesp.br
ResumoA obra do longevo cineasta português Manoel de Oliveira (1908-1922) constitui um grande tributo à arte. Ao longo de sua carreira, o cineasta desenvolveu um cinema de relação visceral com a literatura em seus mais diversos gêneros, homenageando escritores portugueses e estrangeiros. Dentre as parcerias fundamentais para o entendimento de sua ficção está aquela que estabeleceu com a escritora Agustina Bessa-Luís (n. 1922), da qual resultou um trabalho criativo vulcânico, embora nem sempre concordante. Certamente, o elo mais significativo entre as páginas da romancista e a tela do cineasta é o protagonismo de personagens femininas enigmáticas, cujas figurações assumem ora a máscara da santa, ora a da devassa. Assim, um estudo comparativo entre um díptico de Manoel de Oliveira, composto pelos longas-metragens O Princípio da Incerteza (2002) e Espelho Mágico (2005), e os seus respectivos textos de origem, Joia de Família (2001) e A alma dos ricos (2002) é o escopo deste trabalho. Pretendemos investigar a construção de sentidos orquestrada pela tradução intersemiótica do cineasta na (re)elaboração de suas personagens femininas, considerando as relações, que sistematicamente se estabelecem, na sua obra, entre cinema e literatura. A escolha do corpus a investigar justifica-se pela relevância do jogo de espelhos que os dois filmes [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



4 / 4
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: SILVA, Mariana Veiga Copertino Ferreira da

Título: O cinema de Manoel de Oliveira: um caso singular

Orientador: Renata Soares Junqueira

Universidade: Universidade Estadual Paulista

Grau: Mestrado

Data de defesa: 2015

AutorSILVA, Mariana Veiga Copertino Ferreira da
TítuloO cinema de Manoel de Oliveira: um caso singular
OrientadorRenata Soares Junqueira
UniversidadeUniversidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara
GrauMestrado
Data de entrega2015
Data de defesa2015
Descrição físicav.1; 129 f.
DisponibilidadeBiblioteca UNESP-Araraquara
Fonteunesp.br
ResumoManoel de Oliveira, um dos mais renomados cineastas da atualidade, busca sempre inovar a cada filme que realiza. Observando o conjunto de suas produções, é possível afirmar que uma das características mais marcantes de sua obra é a utilização de textos literários como fonte para os seus filmes. O cinema oliveiriano, vale dizer, também preza o uso de elementos teatrais, buscando, através desse artifício, aproximar a arte do cinema de outras artes, especialmente a do teatro, ao lado da literária e de outras que tanta importância têm no seu cinema como, por exemplo, a música e a pintura. A relação estreita que Manoel de Oliveira estabelece entre o cinema e outras artes, acaba por provocar um efeito estético totalmente característico: o distanciamento entre o espectador e a obra, a fim de mostrá-la efetivamente como uma obra de ficção. Pensando nessa concepção estética de Manoel de Oliveira, o objetivo deste trabalho é analisar um de seus filmes baseados em textos literários - O meu caso (Mon cas), filme paradigmático da obra do cineasta, produzido em 1986 e inspirado no drama homônimo de José Régio.[...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3