logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Raul Antelo []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 5
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ZACCHI, André Piazera

Título: O boneco de Alberto Cavalcanti

Orientador: Raul Antelo

Universidade: Universidade Federal de Santa Catarina

Instituição/Programa: Cetro de Comunicação e Expressão - Programa de Pós-Graduação em Literatura

Grau: Mestrado

Data de defesa: 2013

AutorZACCHI, André Piazera
TítuloO boneco de Alberto Cavalcanti
OrientadorRaul Antelo
UniversidadeUniversidade Federal de Santa Catarina - Cetro de Comunicação e Expressão, Florianópolis
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Literatura
GrauMestrado
Data de entrega2013
Data de defesa2013
Descrição físicav.1; 204 f.; Ilustrado com 62 imagens de filmes.
DisponibilidadeBiblioteca UFSC
Fonterepositorio.ufsc.br
ResumoEm 1945, no filme Dead of night, Alberto Cavalcanti propõe o conceito de boneco. O boneco estabelece uma relação polar com seu mestre, ventríloquo, na qual ocorre uma gradual inversão de papéis. O conceito, proposto em imagens, é um paradigma a ser justaposto aos demais filmes do cineasta balizando a busca de uma poética. Um filme é uma articulação de partes, de movimentos que caracterizam uma montagem, que fazem uma ideia ganhar vida. Nas montagens de Cavalcanti predomina uma imagem-percepção que transita entre dois polos: a percepção num estado líquido, de um universo de imagens que interagem em todas as suas partes e em todas as suas faces, e um estado sólido da percepção, em que as imagens orbitam em torno de uma imagem especial, aglutinadora, de um centro de indeterminação
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



2 / 5
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CERA, Flávia Letícia Biff

Título: Arte-vida-corpo-mundo segundo Hélio Oiticica

Orientador: Raul Antelo

Universidade: Universidade Federal de Santa Catarina

Instituição/Programa: Centro de Comunicação e Expressão - Programa de Pós-Graduação em Literatura

Grau: Doutorado

Data de defesa: 01.03.2012

AutorCERA, Flávia Letícia Biff
TítuloArte-vida-corpo-mundo segundo Hélio Oiticica
OrientadorRaul Antelo
UniversidadeUniversidade Federal de Santa Catarina - Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Literatura
GrauDoutorado
Data de entrega2012
Data de defesa01.03.2012
Descrição físicav.1; 289 f.; Ilustrado.
DisponibilidadeBiblioteca UFSC
Fontecapes.gov.br / repositorio.ufsc.br
ResumoEsta tese trabalha algumas obras e conceitos do artista Hélio Oiticica (1937 - 1980). Partindo do conceito de acontecimento, nossa hipótese é que Oiticica era um inventor de acontecimentos, porque entendia a arte como a criação de uma possibilidade de vida. Hélio abandona a concepção de objeto autônomo de arte para pensar a experiência, a relação, com o objeto. Isto implicou a mudança do conceito de espectador para participador, iniciando assim uma política de alteridade. De modo que suas proposições foram ganhando contornos de invenções de mundo. Foram quatro eixos que elegemos para pensar essas questões: Apocalipopótese, evento coletivo de 1968; Subterrânia, concenti que Oiticica elege para pensar suas proposições; Parangolés, as capas que pensou e repensou durante toda a vida; e Cosmococas, suas experiências de quase-cinema.
ObservaçãoTambém aparece com 222 p.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



3 / 5
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: BORBA, Maria Salete

Título: A poética de Valêncio Xavier: anacronismo e deslocamento

Orientador: Raul Antelo

Universidade: Universidade Federal de Santa Catarina

Instituição/Programa: Centro de Comunicação e Expressão - Programa de Pós-Graduação em Literatura

Grau: Doutorado

Data de defesa: 01.03.2009

AutorBORBA, Maria Salete
TítuloA poética de Valêncio Xavier: anacronismo e deslocamento
OrientadorRaul Antelo
UniversidadeUniversidade Federal de Santa Catarina - Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Literatura
GrauDoutorado
Data de entrega2009
Data de defesa01.03.2009
Descrição físicav.1; 226 f.
DisponibilidadeBiblioteca Universitária UFSC
Fontecapes.gov.br / repositorio.ufsc.br
ResumoEste trabalho tem por objetivo investigar a poética de Valêncio Xavier. Para analisar essa poética, faremos uma leitura, no primeiro capítulo, dos desenhos dos anos de 1958 e de 1960 que pertencem ao material esparso do escritor, bem como dedicaremos o segundo outro capítulo ao livro Minha mãe morrendo e o menino mentido. Um terceiro capítulo será dedicado à leitura do filme Pinturas rupestres do Paraná e às suas possíveis relações com o cinema europeu de Jean-Luc Godard e a teoria do toque de Jean-Luc Nancy. Com nossa leitura procuramos evidenciar, a partir da articulação entre texto e imagem, uma obra pautada no anacronismo.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



4 / 5
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: BORBA, Maria Salete

Título: Para além da escritura: a montagem em Valêncio Xavier

Orientador: Raul Antelo

Universidade: Universidade Federal de Santa Catarina

Instituição/Programa: Centro de Comunicação e Expressão - Programa de Pós-Graduação em Literatura

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.03.2005

AutorBORBA, Maria Salete
TítuloPara além da escritura: a montagem em Valêncio Xavier
OrientadorRaul Antelo
UniversidadeUniversidade Federal de Santa Catarina - Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Literatura
GrauMestrado
Data de entrega2005
Data de defesa01.03.2005
Descrição físicav.1; 119 f.
DisponibilidadeBiblioteca Universitária
Fontecapes.gov.br; ufsc.br
ResumoO presente trabalho destaca a importância da montagem na obra ficcional de Valêncio Xavier (São Paulo, 1933). Através do percurso histórico do procedimento e da análise de sua fortuna crítica, é possível perceber como a linguagem do jornalismo, da literatura e do cinema, agem para colocar em evidência os mecanismos de intercâmbio simbólico bem como para articular texto e imagem em uma entidade híbrida.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



5 / 5
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: DOCE, Cláudia Camardella Rio

Título: Roteiros. Roteiros. Roteiros. Roteiros. Roteiros. Roteiros: cinema e modernismo

Orientador: Raul Antelo

Universidade: Universidade Federal de Santa Catarina

Instituição/Programa: Centro de Comunicação e Expressão - Programa de Pós-Graduação em Literatura

Grau: Doutorado

Data de defesa: 01.01.2002

AutorDOCE, Cláudia Camardella Rio
TítuloRoteiros. Roteiros. Roteiros. Roteiros. Roteiros. Roteiros: cinema e modernismo
OrientadorRaul Antelo
UniversidadeUniversidade Federal de Santa Catarina - Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Literatura
Abragência do estudo1931-1950
GrauDoutorado
Data de entrega2001
Data de defesa01.01.2002
Descrição físicav.1; 404 f.; ilustrado.
DisponibilidadeBiblioteca Central UFSC
Fontebu.ufsc.br
ResumoO trabalho pretende mostrar a função do cinema, enquanto nova possibilidade de expressão, mas também como um dos principais veículos da indústria cultural, para a construção de uma sensibilidade dita moderna. Para isso, percorremos alguns trabalhos de escritores latino-americanos notadamente no Brasil (Guilherme de Almeida, Aníbal Machado, Oswald de Andrade) e na Argentina (Susini e Obligado), trabalhos estes elaborados para o cinema ou sob forte influência dele, todos durante as décadas de 30 e 40, período de acelerada industrialização e forte arregimentação ideológica sob a política de boa vizinhança. A questão, portanto, consiste em analisar os mecanismos de intercâmbio simbólico que tais escritores mantiveram com a indústria cinematográfica, com mútuos empréstimos e concessões.
ObservaçãoA autora também se assina Cláudia Rio Doce.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3