logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Miriam de Souza Rossini []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PEREIRA, Dieison Marconi

Título: Ensaios sobre autores queer no cinema brasileiro contemporâneo

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Grau: Doutorado

Data de defesa: 2020

AutorPEREIRA, Dieison Marconi
TítuloEnsaios sobre autores queer no cinema brasileiro contemporâneo
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação
GrauDoutorado
Data de entrega2020
Data de defesa2020
Descrição físicav.1; 142 f.; ilustrado com 31 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca FBC
Fontelume.ufrgs.br
ResumoEste estudo desenvolve uma ideia de autoria queer no cinema brasileiro contemporâneo enquanto um exercício de performance. Parte-se de um mapeamento de realizadoras transbichas-sapatas que, esde meados dos anos 2000 até o presente momento, dirigiram e roteirizaram filmes com personagens queer, sapatas, bichas, trans, butches, veados e/ou que abordaram em seus filmes temas correntes como corporalidade, gênero, pornografia e sexualidade. Apresenta-se esse mapeamento sob o argumento de que o cinema brasileiro contemporâneo é marcado pela complexidade e pela multiplicidade de outros sujeitos históricos que estão filmando. E, por esse motivo, a produção dessas imagens é contingenciada de um modo potente e precário por experiências deslocadas e deslocantes. Assim, o mapeamento construído expõe não só um flexível e extenso número de realizadores, mas também algumas informações sobre suas identificações de sexo/gênero, região, estado, cidade, formas de financiamento e modelos de produção. [...]
ObservaçãoDois anexos (p.137-42).
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



2 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PIMENTEL, Juliano Rodrigues

Título: Narrativa de matriz existencial: reconsiderações sobre o cinema brasileiro através de Noite vazia e São Paulo S/A

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Doutorado

AutorPIMENTEL, Juliano Rodrigues
TítuloNarrativa de matriz existencial: reconsiderações sobre o cinema brasileiro através de Noite vazia e São Paulo S/A
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauDoutorado
Descrição físicav.1; 189 f.; ilustrado com 12 imagens e 11 quadros.
DisponibilidadeBiblioteca UFRGS
Fontelume.ufrgs.br
ResumoEsta tese tem como tema a história do Cinema brasileiro, sua delimitação se dá por duas fronteiras, a primeira, o escopo temporal da década de 1960, e a segunda, uma aproximação das noções filosóficas e narrativas articuladas pelo modelo existencialista de pensamento. O objetivo geral da investigação foi propor um exercício reinterpretativo de saberes estabelecidos pela historiografia do Cinema Brasileiro a partir do protagonismo sócio-histórico de duas obras: São Paulo Sociedade Anônima (1965) de Luís Sérgio Person e Noite Vazia (1964) de Walter Hugo Khouri. A hipótese averiguada foi a da possível existência de uma poética fílmica organizadora de uma ambiência estética muito particular, porém não aprofundada dentro da historiografia.[...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



3 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: OLIVEIRA, Vanessa Kalindra Labre de

Título: O modelo de produção de Daniel Filho: a construção de um estilo cinematográfico brasileiro para o grande público

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Doutorado

Data de defesa: 2019

AutorOLIVEIRA, Vanessa Kalindra Labre de
TítuloO modelo de produção de Daniel Filho: a construção de um estilo cinematográfico brasileiro para o grande público
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauDoutorado
Data de entrega2019
Data de defesa2019
Descrição físicav.1; 263 f.; ilustrado com 69 imagens, sete tabelas e dois gráficos.
DisponibilidadeBiblioteca UFRGS
Fontelume.ufrgs.br
ResumoEsta tese de doutorado apresenta uma reflexão sobre como o estilo cinematográfico do diretor carioca Daniel Filho se insere dentro de um contexto político-cultural de instauração e afirmação de uma hegemonia no campo do cinema brasileiro no século XXI. A tese está dividia em quatro capítulos. No primeiro, estabelecem-se as matrizes culturais do diretor: seu histórico vinculado ao circo, ao teatro de revistas, ao cinema  inicialmente apenas como ator durante o Cinema Novo -, e à televisão, quando passou a exercer diferentes funções, sendo um dos principais responsáveis pela instauração do dito Padrão Globo de Qualidade que transformou a teledramaturgia nacional em um produto mundialmente reconhecido. No segundo capítulo, define-se o modelo de produção de Daniel Filho no cinema contemporâneo brasileiro a partir da compreensão acerca da trajetória dos profissionais com quem partilha suas produções, quase todos também vinculados à TV; das parcerias, financiamentos e modos de distribuição que estabelece, constantemente com grandes empresas internacionais que ajudam no processo de sua distinção no campo; do modo como exerce a função de produtor, conjuntamente com a direção, centralizando as principais tomadas de decisão durante a realização de seus filmes; bem como da recolocação de uma dada visualidade (asséptica, clara e de classe média) com o objetivo de atrair grandes bilheterias. No terceiro capítulo, define-se o estilo de Daniel Filho em função de três pontos: o fato de ele resgatar de maneira atualizada uma tradição de indústria por meio das comédias; de definir o universo feminino como ambiência de seus filmes – já que, como afirma, considera a mulher a responsável pelo consumo cultural no País; e o modo como produz cinema a partir de uma convergência midiática que o faz estabelecer vínculos estéticos e de produção com a TV, configurando o que chamamos de um Cinema de Padrão Televisivo. [...]
ObservaçãoCinco anexos e seis apêndices (p.192-263).
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



4 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PORTO, Igor Araújo

Título: A baixa fidelidade como opacidade no som de cinema: o exemplo do novo ciclo de Pernambuco

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 2019

AutorPORTO, Igor Araújo
TítuloA baixa fidelidade como opacidade no som de cinema: o exemplo do novo ciclo de Pernambuco
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2019
Data de defesa2019
Descrição físicav.1; 127 f.; ilustrado com 9 imagens e 3 quadros.
DisponibilidadeBiblioteca UFRGS
Fontelume.ufrgs.br
Resumo[...] A partir da revisão bibliográfica sugerimos efeitos de baixa fidelidade que podem ser encontrados no cinema contemporâneo, tais quais: o uso maior do fora de campo e dos ruídos, a ausência de perspectiva através do som e a subversão da hierarquia de pistas. E, por fim, tentamos entender como estes efeitos podem contribuir para uma opacidade do dispositivo, assim como pensada por Xavier (2012). No trabalho, esta revisão teórica é pontuada pelos exemplos estéticos observáveis em quatro filmes do chamado Novo Ciclo de Cinema Pernambucano que se utilizem das possibilidades conferidas por novas tecnologias de captação, edição e exibição de som para o cinema Será feita, então, uma análise em algumas cenas destes filmes cujo trabalho sonoro ajuda a exemplificar a aproximação que se quer fazer entre os conceitos de Schafer, os estudos de som e o campo do cinema. Os filmes analisados são: Avenida Brasília Formosa (2010, Gabriel Mascaro), O som ao redor (2013, Kleber Mendonça Filho), Ventos de Agosto (2014, Gabriel Mascaro) e Eles voltam (2014, Marcelo Lordello). [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



5 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ACKER, Ana Maria

Título: O dispositivo do olhar no cinema de horror found footage

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Doutorado

Data de defesa: 01.04.2017

AutorACKER, Ana Maria
TítuloO dispositivo do olhar no cinema de horror found footage
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauDoutorado
Data de entrega2017
Data de defesa01.04.2017
Descrição físicav.1; 219 f.; Ilustrado com 53 imagens; Anexo 1 com descrição de 53 materiais fílmicos (p.194-219).
DisponibilidadeBiblioteca Central UFRS
Fontelume,ufgrs.br
ResumoA tese investiga como se estabelece o dispositivo do olhar enquanto experiência estética no cinema de horror found footage a partir da materialidade cinematográfica. Realiza-se uma discussão acerca do modo como esses filmes circulam no gênero horror com o cruzamento de teorias de cinema, tecnologia e da Comunicação. A concepção de dispositivo do olhar é pensada, especialmente, a partir de Jonathan Crary, Michel Foucault, Giorgio Agamben, Laurent Mannoni, Hans Ulrich Gumbrecht, Vilém Flusser e Philippe Dubois.[...] O problema de pesquisa é: Como se constitui o dispositivo do olhar nos filmes de horror found footage e o que esse fenômeno pode indicar da nossa relação com o cinema e a tecnologia na contemporaneidade? De que modo é possível discutir a experiência estética com o cinema de horror a partir dessas produções? Assim, o objetivo geral da pesquisa é compreender como opera o dispositivo do olhar no cinema de horror found footage e a maneira como ele propõe experiências estéticas, a fim de perceber características da nossa relação com o cinema e a tecnologia na contemporaneidade. Já os objetivos específicos são os seguintes: a) Problematizar o dispositivo do olhar no cinema, sua produção imagética nos respectivos aspectos tecnológicos, sociais e culturais, a partir do horror contemporâneo; b) Estudar aspectos estéticos e narrativos do gênero horror com ênfase nos filmes found footage; c) Discutir especificidades da imagem no found footage; d) Analisar os filmes que compõem o corpus, discutindo-os a partir das movimentações do dispositivo do olhar no horror e das experiências estéticas que potencializam.[...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



6 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: IUVA, Patrícia de Oliveira

Título: Encontros possíveis; as relações de autoria entre instâncias diretivas no campo do making of

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Doutorado

Data de defesa: 2016

AutorIUVA, Patrícia de Oliveira
TítuloEncontros possíveis; as relações de autoria entre instâncias diretivas no campo do making of
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauDoutorado
Data de entrega2016
Data de defesa2016
Descrição físicav.1; 221 f.; Ilustrado com 59 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca UFRS
Fontelume.ufrgs.br
NotasSeis apêndices (p.199-220).
ResumoEsta tese propõe um estudo das relações entre as instâncias autorais no cinema a partir de um fenômeno cultural que circunda a produção fílmica cinematográfica: o making of documentário. Partindo de uma relação entre a teoria do autor no cinema, as noções de trajetória social e de campo bourdieusianas e a dialética do olhar proposta por Didi-Huberman (2010), a tese tem como objetivo geral compreender como se constrói uma dupla noção de autoria a partir da relação entre duas instâncias autorais instauradas pelo making of documentário: a do diretor do making of e a do diretor do filme. As relações analisadas dizem respeito aos seguintes diretores de making ofs e diretores dos filmes aos quais eles se referem, nos respectivos making ofs documentários selecionados: Les Blank e Werner Herzog, em Burden of Dreams (1982); a dupla Keith Fulton/Louis Peppe e Terry Gillian, em The Hamster Factor and other tales of Twelve Monkeys (1996); Laurent Bouzereau e Steven Spielberg, em The Making of Close Encounters of the Third Kind (2001); Charles de Lauzirika e Ridley Scott, em Dangerous Days: making Blade Runner (2007). [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



7 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: DIAS, Ana Paula Cruz Penkala

Título: O mal-estar na visualização e outras estéticas: da imageria do audiovisual pós-moderno

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Doutorado

Data de defesa: 2011

AutorDIAS, Ana Paula Cruz Penkala
TítuloO mal-estar na visualização e outras estéticas: da imageria do audiovisual pós-moderno
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauDoutorado
Data de entrega2011
Data de defesa2011
Descrição físicav.1; 308 f.
DisponibilidadeBiblioteca FBC
Fontelume.ufrgs.br
ResumoEsta tese propõe, a partir da premissa de que existe um cinema pós-moderno, observar e identificar marcas estéticas e técnicas nos filmes contemporâneos que construam uma imageria audiovisual pós-moderna. Após, procura compreender que sentidos são criados por essa imageria e que figuras comuns do “espírito pós-moderno” estão engendradas nessa estética. Para tanto, conduzo um mapeamento de filmes realizados entre 1980 e 2010, a partir de onde busco compreender os clichês visuais, ou recorrências técnicas e estéticas, que marquem a produção audiovisual contemporânea, a fim de organizar um objeto de análise. Essas recorrências são analisadas dentro de quatro estéticas, categorias de pesquisa dentro das quais relaciono as marcas estéticas e técnicas como formas com as figuras históricas e culturais que caracterizam o período pós-moderno.[...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



8 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ALMEIDA, Gabriela Machado Ramos de

Título: Ensaio, montagem e arqueologia crítica das imagens: um olhar à série história(s) do cinema, de Jean Luc Godard

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Doutorado

Data de defesa: 27.03.2015

AutorALMEIDA, Gabriela Machado Ramos de
TítuloEnsaio, montagem e arqueologia crítica das imagens: um olhar à série história(s) do cinema, de Jean Luc Godard
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauDoutorado
Data de entrega2015
Data de defesa27.03.2015
Descrição físicav.1; 228 f.; ilustrado com 70 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca FBC
Fontelume.ufrgs.br
ResumoEsta tese apresenta uma reflexão sobre o ensaísmo no cinema, a partir de um olhar à série História(s) do cinema, produzida pelo cineasta franco-suiço Jean-Luc Godard entre os anos de 1988 e 1998, e exibida pela emissora de TV francesa Canal+. A inquietação que origina a pesquisa é a necessidade de melhor compreender o que significa um exercício de pensamento audiovisual, tão atribuído às obras fílmicas de teor ensaístico e à própria série de Godard, e ao mesmo tempo tão pouco problematizado. Esta preocupação norteou a elaboração das duas questões centrais em torno das quais a investigação orbita e ao mesmo tempo busca responder: como se constitui um pensamento por e com imagens? E que saberes a respeito do mundo histórico são engendrados pela escritura ensaística no cinema, no caso de uma obra como Históría(s) do cinema?[...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



9 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PIMENTEL, Juliano Rodrigues

Título: Aspectos técnicos e simbólicos do espaço fílmico nas adaptações do conto Pela passagem de uma grande dor de Caio Fernando Abreu

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.02.2015

AutorPIMENTEL, Juliano Rodrigues
TítuloAspectos técnicos e simbólicos do espaço fílmico nas adaptações do conto Pela passagem de uma grande dor de Caio Fernando Abreu
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauMestrado
Data de entrega2014
Data de defesa01.02.2015
Descrição físicav.1; 163 f.; Ilustrado com 40 imagens e 1 tabela.
DisponibilidadeBiblioteca UFRS
Fontelume.ufrgs.br
ResumoEste estudo tem como tema o espaço fílmico. Com ele propõe-se compreender como o espaço fílmico organiza esteticamente algumas noções de intimidade através das ocorrências dos espaços simbólicos de reclusão propostos por Bachelard: a casa, o ninho e o canto. Para tanto, a pesquisa desdobra-se em dois eixos teóricos: o espaço como uma construção técnica e o espaço como uma construção simbólica. Através disso, na primeira parte, observa-se como a estética e técnica fílmicas abordam a construção imagética do espaço, do surgimento da câmera fílmica até hoje. Junto disso, explora-se como o espaço abriga a narrativa do cinema ficcional e como se organiza o ponto de vista que enuncia este espaço. Na segunda parte, apresenta-se o conceito de simbólico a partir de Barthes (1990); e os conceitos de espaços simbólicos de reclusão e intimidade a partir de A poética do espaço de Gaston Bachelard (2012), e em que medida eles são articulados por elementos simbólicos nas imagens representantes dos espaços. Esta possibilidade teórica resulta em um instrumento de análise que ajuda a mapear esse tipo de ocorrência nas imagens fílmicas. O resultado da discussão teórica é testado e analisado em um movimento de análise fílmica. Foram considerados quatro curtas-metragens baseados/adaptados do conto Pela passagem de uma grande dor, de Caio Fernando Abreu, por se pautarem esteticamente, assim como a Poética do espaço, por uma temática da intimidade. [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



10 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ACKER, Ana Maria

Título: Entre efeito de presença e de sentido: experiências estéticas do futebol no cinema brasileiro contemporâneo

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 2013

AutorACKER, Ana Maria
TítuloEntre efeito de presença e de sentido: experiências estéticas do futebol no cinema brasileiro contemporâneo
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauMestrado
Data de entrega2013
Data de defesa2013
Descrição físicav.1; 179 f.; ilustrado com 62 imagens e um quadro.
DisponibilidadeBiblioteca FBC
Fontelume.ufrgs
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



11 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: LEITE, Gustavo Faraon

Título: Cine Theatro Carlos Gomes: o funcionamento da sala a partir do gênero cinematográfico (1971-2002)

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.03.2011

AutorLEITE, Gustavo Faraon
TítuloCine Theatro Carlos Gomes: o funcionamento da sala a partir do gênero cinematográfico (1971-2002)
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
Abragência do estudo1971-2002
GrauMestrado
Data de entrega2011
Data de defesa01.03.2011
Descrição físicav.1; 215 f.
DisponibilidadeBiblioteca Central UFRS
Fontecapes.gov.br / lume.ufrgs.br
ResumoEsta pesquisa tem como objetivo compreender a lógica de funcionamento do Cine Theatro Carlos Gomes, bem como verificar que desdobramentos foram acarretados nesta sala de cinema em alguns pontos fundamentais da atividade de exibição a partir das mudanças de gêneros cinematográficos por ela ofertados ao público entre 1971 e 2002. Para que fosse possível formar um quadro sólido das práticas e transformações deste cinema de calçada, foram empregadas técnicas de pesquisa de naturezas distintas. A primeira delas, de caráter quantitativo, foi o levantamento de dados relativos a renda, valor do ingresso praticado, modalidade de exibição, empresa distribuidora e filmes programados em cada cine-semana dos anos de 1975, 1983, 1990 e 1998. Estas informações foram combinadas e confrontadas com os depoimentos coletados através de entrevistas abertas de cinco profissionais que atuaram junto ao cinema: três ex-administradores, um crítico de cinema e um distribuidor. O referencial teórico adotado foi calcado na perspectiva de indústria audiovisual, organizada em três tríades interrelacionadas, de João Guilherme Barone Reis e Silva; na visão de economia cinematográfica de Luiz Gonzaga Assis de Luca; e em um viés de gênero cinematográfico do ponto de vista da exibição, construído a partir da definição de Jacques Aumont e Michel Marie. Através deste estudo, foi constatado que o gênero programado exerceu influência sobre toda a cadeia de processos da exibição, e esteve diretamente relacionado com as principais transformações ocorridas no Carlos Gomes. Entretanto, não é possível afirmar que ele tenha uma relação causal com tais mudanças.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



12 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: MENINE JÚNIOR, Mauro de Araújo

Título: Fronteiras híbridas nas geografias imaginárias do cinema gaúcho: o exemplo de Cerro do Jauaru (2005), de Beto Souza

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituição/Programa: - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.03.2010

AutorMENINE JÚNIOR, Mauro de Araújo
TítuloFronteiras híbridas nas geografias imaginárias do cinema gaúcho: o exemplo de Cerro do Jauaru (2005), de Beto Souza
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Informação
GrauMestrado
Data de entrega2010
Data de defesa01.03.2010
Descrição físicav.1; 144 f.; Ilustrado com 148 fotogramas do filme analisado.
DisponibilidadeBiblioteca Central UFRS
Fontesabix20.ufrgs.br / capes.gov.br / lume.ufrgs.br
ResumoA produção cinematográfica brasileira contemporânea de longa-metragem (de 1993 aos dias atuais), e, por extensão, a sul-rio-grandense, vislumbra um exemplo de como um universo simbólico idiossincrático - o gaúcho - pode ser remodelado pelas demandas conceituais de uma indústria cultural tanto local como global, subordinando-o à mitologia dos entretenimentos da cultura de massa, bem como possibilitando o esvaziamento ou recrudescimento de seus conteúdos de referência, reconhecimento e pertencimento culturais pela violência simbólica que veiculam como mediadores de discursos. No caso do cinema gaúcho da pós-retomada, este se constrói sobre representações híbridas que moldam as geografias imaginárias de reconhecimento e pertencimento cultural do que é regional e nacional, deslocando o imaginário local para além de suas fronteiras culturais em "viradas para fora", ao mesmo tempo em que determinam "viradas para dentro" ao recrudescer suas identificações, todavia, sempre as negociando. Um duplo movimento, ora centrífugo, ora centrípeto, que traduz constantemente seus discursos sobre si, [in]formando novas experiências culturais, históricas e sociais tanto para o indivíduo, quanto para o coletivo. Para observar este fenômeno, realizo o estudo de caso do filme Cerro do Jarau (2005), de Beto Souza.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



13 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: SCHNEIDER, Cynthia Letícia

Título: Velocidade e montagem: possibilidades de comunicação da aceleração do tempo no cinema

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Vale dos Sinos

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.03.2006

AutorSCHNEIDER, Cynthia Letícia
TítuloVelocidade e montagem: possibilidades de comunicação da aceleração do tempo no cinema
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Vale dos Sinos - Faculdade das Ciências da Comunicação, São Leopoldo
GrauMestrado
Data de entrega2006
Data de defesa01.03.2006
Descrição físicav.1; 115 f.
DisponibilidadeBiblioteca Unisinos
Fontecapes.gov.br / repositorio.jesuita.org.br
ResumoEste estudo tem como objetivo refletir sobre as acelerações temporais em produtos midiáticos de longa-metragem realizados a partir dos anos 90. O método utilizado foi a análise fílmica, aplicado ao estudo de caso de um filme brasileiro, O Invasor, do diretor Beto Brant (2001). A análise das táticas de montagem articuladoras do tempo acelerado do filme foi realizada após a organização de quatro modalidades técnicas de velocidade, desenvolvidas a partir da teoria social de Paul Virilio, que aponta a função da tecnologia na sociedade de informação, em especial da "máquina de visão", ou "máquina de velocidade absoluta". Foram relacionados ainda conceitos de tempo, velocidade e sociedade; definições de rítmo, função e técnicas da montagem; e princípios tecnológicos do cinema ótico, do vídeo e das tecnologias audiovisuais digitais que facilitaram a aproximação convergente da produção nos diferentes suportes audiovisuais.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



14 / 14
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: DIAS, Ana Paula Cruz Penkala

Título: Um campo de concentração brasileiro: marcas enunciativas do mal-estar e da violência nas instâncias formal e diegética de Cidade de Deus

Orientador: Miriam de Souza Rossini

Universidade: Universidade Vale dos Sinos

Instituição/Programa: - Mestrado em Ciências da Comunicação

Grau: Mestrado

Data de defesa: 20.12.2006

AutorDIAS, Ana Paula Cruz Penkala
TítuloUm campo de concentração brasileiro: marcas enunciativas do mal-estar e da violência nas instâncias formal e diegética de Cidade de Deus
OrientadorMiriam de Souza Rossini
UniversidadeUniversidade Vale dos Sinos, São Leopoldo
Instituição/ProgramaMestrado em Ciências da Comunicação
GrauMestrado
Data de entrega2006
Data de defesa20.12.2006
Descrição físicav.1; 227 f.
DisponibilidadeBiblioteca Unisinos
Fontecapes.gov.br
ResumoA violência é um dos aspectos mais apontados queando se trata do cinema brasileiro atual. Cidade de Deus é, dentro desse universo de discursos violentos e sobre a violência, um dos filmes nacionais mais desconfortáveis da atualidade, não apenas porque fala de um mundo de criminalidade, pobreza e exclusão, mas por mostrar histórias reais. Se não reais no sentido estrito, daquilo que de fato aconteceu, reais porque acontecem todos os dias nas grandes cidades deste país. Esta investigação aponta, já de início, dois tipos de enunciação em Cidade de Deus, permeadas pela violência e pela representação da alteridade: a estética publicitária e o discurso documental. A pesquisa apresentada aqui é o resultado de um trabalho que pretendeu lançar um filete de entendimento a respeito de como esse filme é construído de modo a causar-nos tanto desconforto; como pode a diegese e a forma desse filme, articuladas, provocar a sensação de mal-estar que pairou sobre a platéia do Brasil e do mundo quando Cidade de Deus foi exibido? Quem é o Outro que esse filme dá a ver? Como esse filme constrói o sentido da violência?



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3