logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Luiz Alberto Rocha Melo []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 3
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: COUTO, Carlos Eduardo Mendes de Araújo

Título: O processo de color grading: as comédias da Globo Filmes e o "naturalismo colorido"

Orientador: Luiz Alberto Rocha Melo

Universidade: Universidade Federal de Juiz de Fora

Instituição/Programa: Instituto de Artes e Design - Programa de Pos-Graduação em Artes, Cultura e Linguagens

Grau: Mestrado

Data de defesa: 09.07.2018

AutorCOUTO, Carlos Eduardo Mendes de Araújo
TítuloO processo de color grading: as comédias da Globo Filmes e o "naturalismo colorido"
OrientadorLuiz Alberto Rocha Melo
UniversidadeUniversidade Federal de Juiz de Fora - Instituto de Artes e Design, Juiz de Fora
Instituição/ProgramaPrograma de Pos-Graduação em Artes, Cultura e Linguagens
GrauMestrado
Data de entrega2018
Data de defesa09.07.2018
Descrição físicav.1; 179 f.; ilustrado com 26 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca UFJF
Fonterepositorio.ufjf.br
ResumoO cinema brasileiro contemporâneo apresenta três aspectos relevantes. Um deles é a presença da Globo Filmes, associada à diversas produtoras independentes, tornando-se a empresa mais poderosa do setor. Outro, a utilização das tecnologias digitais em todos os procedimentos cinematográficos, possibilitando variadas criações visuais. O terceiro aspecto diz respeito às comédias com a marca Globo Filmes, dominando o mercado cinematográfico nacional. A partir desse contexto, a pesquisa busca, em um primeiro momento, tratar do atual mercado brasileiro de pós-produção digital, analisar teoricamente o processo de color grading e compreender a função do colorista na criação da estilística visual dessas comédias. Em um segundo momento, apresentaremos as formas de utilização dos estilos cromáticos das comédias da Globo Filmes no atual cinema brasileiro. Como estudos de caso, analisaremos três recentes obras desse gênero: Se Eu Fosse Você 2 (Daniel Filho, 2009), Qualquer Gato Vira-Lata (Tomas Portella, 2011) e Até que a Sorte nos Separe (Roberto Santucci, 2012).
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



2 / 3
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CARCERERI, Pedro Felipe Leite

Título: Puzzle-films e narrativas não-lineares no cinema fantástico: um estudo de caso de Abre los ojos e Yella

Orientador: Luiz Alberto Rocha Melo

Universidade: Universidade Federal de Juiz de Fora

Instituição/Programa: Instituto de Artes e Design - Programa de Pós-Graduação em Artes, Cultura e Linguagens

Grau: Mestrado

Data de defesa: 2015

AutorCARCERERI, Pedro Felipe Leite
TítuloPuzzle-films e narrativas não-lineares no cinema fantástico: um estudo de caso de Abre los ojos e Yella
OrientadorLuiz Alberto Rocha Melo
UniversidadeUniversidade Federal de Juiz de Fora - Instituto de Artes e Design, Juiz de Fora
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Artes, Cultura e Linguagens
GrauMestrado
Data de entrega2015
Data de defesa2015
Descrição físicav.1; 101 f.; ilustrado com imagens dos filmes analisados.
DisponibilidadeBiblioteca UFJF
Fonterepositorio.ufjf.br
ResumoPuzzle-films são filmes que apresentam narrativas com estruturas não-lineares. Seu contexto envolve a apresentação de pistas que são usadas para chegar a uma conclusão. A presença dessas estruturas no gênero fantástico dá origem a uma estrutura narrativa interessante, com semelhanças e diferenças peculiares. O fantástico pode subverter a estrutura conclusiva do puzzle, como um quebra-cabeças montado, através do aspecto da hesitação que é inerente ao gênero fantástico, originando dessa maneira representações de um “desvio autorizado”. Para um estudo de caso foram escolhidos dois filmes: Abre los Ojos (Abre los Ojos, Espanha, Alejandro Amenábar, 1997, 117 min.) e Yella (Yella, Alemanha, Christian Petzold, 2007, 89 min.). É possível, a partir do estudo dos referidos filmes, encadear uma análise de como o puzzle e o fantástico se relacionam dentro de narrativas fílmicas e se as dicotomias estudadas ocorrem nas duas ocasiões. [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



3 / 3
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PEREIRA, Álvaro Diogo

Título: A rubrica na tela: aspectos da encenação em Boca de Ouro

Orientador: Luiz Alberto Rocha Melo

Universidade: Universidade Federal de Juiz de Fora

Instituição/Programa: Instituto de Artes e Design - Programa de Pós-Graduação em Artes

Grau: Mestrado

Data de defesa: 02.06.2016

AutorPEREIRA, Álvaro Diogo
TítuloA rubrica na tela: aspectos da encenação em Boca de Ouro
OrientadorLuiz Alberto Rocha Melo
UniversidadeUniversidade Federal de Juiz de Fora - Instituto de Artes e Design, Juiz de Fora
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Artes
GrauMestrado
Data de entrega2016
Data de defesa02.06.2016
Descrição físicav.1; 130 f.
DisponibilidadeBiblioteca UFJF
Fonterepositorio.ufjf.br
ResumoNesta dissertação, pretendemos discutir a passagem do texto teatral à encenação cinematográfica através da análise da transposição das rubricas teatrais em Boca de Ouro, de Nelson Pereira dos Santos. Para tanto, faremos uma discussão inicial sobre as particularidades do texto teatral, com destaque para as rubricas, e da obra fílmica, pontuando suas especificidades e diálogos. Em seguida, verificaremos os aspectos intersemióticos desta relação e faremos um resgate contextual do nosso estudo de caso. Num segundo momento, nos dedicaremos a discutir os aspectos particulares da encenação nas áreas do teatro e do cinema. Por fim, apresentaremos a metodologia que desenvolvemos para trabalhar especificamente com a transposição das rubricas teatrais à obra fílmica, realizando inferências de ordem quantitativo descritiva e também qualitativa, observando aspectos da incorporação do discurso teatral pela obra fílmica e da transmidialidade verificada.
ObservaçãoAnexo A-Ficha técnica do filme; Anexo B-Quadro de transposição das rubricas (p.95-126).
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3