logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Ernesto Renan Melo de Freitas Pinto []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 2
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PEREIRA, Elaine Auxiliadora

Título: A memória no filme Órfãos od Eldorado: uma construção através dos personagens e dos espaços

Orientador: Ernesto Renan Melo de Freitas Pinto

Universidade: Universidade Federal do Amazonas

Instituição/Programa: Instituto de Ciências Humanas e Letras - Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia

Grau: Doutorado

Data de defesa: 18.04.2018

AutorPEREIRA, Elaine Auxiliadora
TítuloA memória no filme Órfãos od Eldorado: uma construção através dos personagens e dos espaços
OrientadorErnesto Renan Melo de Freitas Pinto
UniversidadeUniversidade Federal do Amazonas - Instituto de Ciências Humanas e Letras, Manaus
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia
GrauDoutorado
Data de entrega2018
Data de defesa18.04.2018
Descrição físicav.1; 132 f.; ilustrado com 45 imagens do filme.
DisponibilidadeBiblioteca UFAM
Fontetede.ufam.edu.br
ResumoEste estudo propõe uma análise do filme Órfãos do Eldorado, de Guilherme Coelho, lançado no cinema em 2015. O objetivo é apresentar como foi recontada uma história, que a partir da memória, personagens e espaços são constituídos visualmente e sonoramente. O personagem principal é enredado pela cultura amazônica a partir do momento em que ouve as lendas na voz de Florita. A partir deste momento, o filme vai construindo a rede que enlaça Arminto: rio, personagens, histórias, floresta e sua memória, este, um espaço em que se misturam a realidade e o imaginário das lendas. Inicialmente, buscou-se demonstrar a escolha adotada por Coelho em seu processo de criação do filme. [...]
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



2 / 2
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ABTIBOL, Flávia Lidiane Batista

Título: Cinema de barranco: sociedade e cultura do Pará na obra fílmica de Líbero Luxardo

Orientador: Ernesto Renan Melo de Freitas Pinto

Universidade: Universidade Federal do Amazonas

Instituição/Programa: Instituto de Ciências Humanas e Letras - Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.12.2012

AutorABTIBOL, Flávia Lidiane Batista
TítuloCinema de barranco: sociedade e cultura do Pará na obra fílmica de Líbero Luxardo
OrientadorErnesto Renan Melo de Freitas Pinto
UniversidadeUniversidade Federal do Amazonas - Instituto de Ciências Humanas e Letras, Manaus
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia
GrauMestrado
Data de entrega2012
Data de defesa01.12.2012
Descrição físicav.1; 118 f.; Ilustrado com 35 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca UFAM
Fontecatalogodeteses.capes.gov.br
ResumoA presente dissertação pretende discutir o modo de produção do cineasta paulista radicado no Pará, Líbero Luxardo, utilizado na elaboração dos longas-metragem "Um dia qualquer" (1962), "Marajó, barreira do mar" (1964), "Um diamante e cinco balas" (1968) e "Brutos inocentes" (1974), todos realizados no Estado do Pará. Para compreender os filmes realizados, os quais fazem parte do chamado "Ciclo Amazônico", procurou-se investigar os elementos cinematográficos presentes nas obras [...]. Ao percorrermos os sistemas audiovisuais das quatro obras fílmicas, pretendemos compreender os enredos e histórias presentes na trajetória do realizador [...]. A intenção narrativa de Luxardo situa-se no ato do ver e do transpor. Por essa razão, a narrativa luxardiana nos proporcionou um campo de análise pertencente a uma discussão contemporânea sobre os limites entre a ficção e documentário. Em sua obra, realidade e imaginário se fundem. Peculiar em narrativa e estética, os filmes produzidos em Belém pelo cineasta seriam o início de uma indústria cinematográfica no Estado. Indústria que também contou com críticos de cinema para realizar, paralelamente, uma nova produção transcodificada. Esta pesquisa dialoga com autores clássicos da crítica e teoria cinematográficas, como Jacques Aumont, André Bazin, Michel Marie e teóricos como Roger Odin e Bernadeth Lyra, esta última, nos proporcionando referencial teórico para o que acreditamos ser o cerne da produção realizada por Luxardo, o Cinema de Bordas.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar

Conteúdo eletrônico



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3