logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Eduardo Leone []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PORTO, José Alberto Nobre

Título: A fantasia das escadas: uma tese fictícia sobre uma teoria real

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Instituição/Programa: - ECA

Grau: Doutorado

Data de defesa: 1994

AutorPORTO, José Alberto Nobre
TítuloA fantasia das escadas: uma tese fictícia sobre uma teoria real
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo, São Paulo, 1994
Instituição/ProgramaECA
GrauDoutorado
Data de defesa1994



2 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: MOURÃO, Maria Dora Genis

Título: Que viva Eisenstein!

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Instituição/Programa: - ECA

Grau: Doutorado

Data de defesa: 1987

AutorMOURÃO, Maria Dora Genis
TítuloQue viva Eisenstein!
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo, São Paulo, 1987
Instituição/ProgramaECA
GrauDoutorado
Data de defesa1987



3 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: MASSAROLO, João Carlos

Título: Caminhos cruzados: a narrativa digital

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Doutorado

Data de defesa: 1999

AutorMASSAROLO, João Carlos
TítuloCaminhos cruzados: a narrativa digital
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauDoutorado
Data de entrega1999
Data de defesa1999
Descrição físicav.1; 177 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br
ResumoEm caminhos Cruzados - a narrativa digital, os jogos de linguagem da tecnologia digital renovam a produção audiovisual, criando narrativas híbridas através do sistema hipermídia. O espaço para criação e exibição de produtos multimídia origina-seda convergência das mídias interativas. Nesse campo inédito de estudos, a produção audiovisual resulta da interseção de linguagens e dos suportes em imagem e som.



4 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: LEIVA FILHO, João Oswaldo

Título: B-a-ba cinematográfico

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Mestrado

Data de defesa: 1991

AutorLEIVA FILHO, João Oswaldo
TítuloB-a-ba cinematográfico
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauMestrado
Data de entrega1991
Data de defesa1991
Descrição físicav.1; 224 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br
ResumoA linguagem clássica e uma das pedras fundamentais da história do cinema. Foi através de seu desenvolvimento, conquistanto definitivamente o dominio da narrativa, que o cinema conseguiu se firmar como a sétima das artes, encontrando campo para a formação do que chegou a ser uma das maiores indústrias da primeira metade do século. De narrativa vamos bem, obrigado. Mas nossa visão, o olhar... É como se o cinema tivesse se transformado num imenso signo, num pretexto, para se colocarem, para declararem esta ou aquela opinião. Desta forma, a linguagem acabou sendo colocada para escanteio. A base de articulação da linguagem passou a ser elemento decorativo na discussão da critica. O produto final de um trabalho, seja ele narrativo ou não, tem que passar pelo processo de elaboração de uma linguagem. Muitos foram os trabalhos que através da estrutura narrativa acabaram por mostrar a importância de uma atenção especial para com os primeiros passos na elaboração de qualquer forma de discurso ou manifestação artística (narrativa ou não).



5 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CARRASCO, Claudiney Rodrigues

Título: Sygkronos: a formação da poética musical do cinema

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Doutorado

Data de defesa: 1999

AutorCARRASCO, Claudiney Rodrigues
TítuloSygkronos: a formação da poética musical do cinema
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauDoutorado
Data de entrega1998
Data de defesa1999
Descrição físicav.1; 26 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br
ResumoSygkronos - A formação da poética musical do cinema é um trabalho que procura avaliar a música como parte constituinte da poética audiovisual do cinema. Traçando um paralelo com a polifonia musical, a poética audiovisual é analisada, também ela, como um tipo de construção polifônica, na qual muitas "vozes" simultâneas e independentes interagem na composição de um único texto que e o filme. Para tanto, buscou-se na origem da tradição dramático-musical do ocidente as várias maneiras pelas quais a música se associou, ao longo do tempo, a outras linguagens: texto poético ou dramático, ação representada, movimento. A ópera e o teatro musical foram revisitados em busca das relações dramático-musicais neles desenvolvidas. A partir daí, é apresentado um estudo sobre a maneira pela qual o cinema incorporou essa tradição dramático-musical e transformou-a, desenvolvendo uma poética própria e especifica, na qual a musica possui a importância fundamental. [...]



6 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: CARRASCO, Claudiney Rodrigues

Título: Trilha musical: música e articulação fílmica

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Mestrado

Data de defesa: 1993

AutorCARRASCO, Claudiney Rodrigues
TítuloTrilha musical: música e articulação fílmica
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauMestrado
Data de entrega1993
Data de defesa1993
Descrição físicav.1; 220 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br



7 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: ANDRADE, Ana Lúcia

Título: O entretenimento inteligente: a narrativa cinematográfica de Billy Wilder

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Doutorado

Data de defesa: 2000

AutorANDRADE, Ana Lúcia
TítuloO entretenimento inteligente: a narrativa cinematográfica de Billy Wilder
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauDoutorado
Data de entrega2000
Data de defesa2000
Descrição físicav.1; 267 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br
ResumoA obra do diretor, roteirista e produtor Billy Wilder é reconhecida como uma das mais elaboradas e versáteis do cinema industrial, conseguindo o difícil mérito de ser uma unanimidade - agradando tanto à crítica especializada quanto ao grande público. Em cerca de 70 anos de carreira, Wilder ajudou a aprimorar a narrativa cinematográfica do chamado cinema de prosa, devido à sua habilidade como narrador, sempre procurando prender a atenção do espectador. Além disso, sua capacidade na elaboração de tramas, desenvolvendo estratégias eficazes e funcionais, continuam influenciando os cineastas que atentam para uma narrativa que atinja o maior número possível de espectadores. Através da análise de seu trabalho, buscou-se evidenciar os principais elementos que revelam o estilo de Wilder como narrador, objetivando desvendar o jogo cinematográfico com o público, através das estratégias narrativas empregadas. [...]



8 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: PEREIRA, Luíz Fernando

Título: A direção de arte: construção de um processo de trabalho

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Mestrado

Data de defesa: 04.08.1993

AutorPEREIRA, Luíz Fernando
TítuloA direção de arte: construção de um processo de trabalho
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauMestrado
Data de entrega1993
Data de defesa04.08.1993
Descrição física88 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br



9 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: REZENDE, Rafael Conde de

Título: Musika e Uakti-Oficina Instrumental: a realização do filme de curta metragem no Brasil, através de duas experiências de produção

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Instituição/Programa: - Escola de Comunicações e Artes

Grau: Mestrado

Data de defesa: 22.11.1989

AutorREZENDE, Rafael Conde de
TítuloMusika e Uakti-Oficina Instrumental: a realização do filme de curta metragem no Brasil, através de duas experiências de produção
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo, São Paulo
Instituição/ProgramaEscola de Comunicações e Artes
GrauMestrado
Data de entrega1989
Data de defesa22.11.1989
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br / capes.gov.br
ResumoEste texto tem como objetivo relatar as experiências acumuladas com a realização dos filmes Musika e Uakti-Oficina instrumental, caracterizando os principais aspectos da produção do filme de curta-metragem no Brasil. A dissertação é resultado de três anos de atividades ligadas ao curta-metragem e não pretende ser um ensaio enraizado em teorias filosóficas, sociológicas, econômicas e políticas próprios de um ensaísta, mas sim, o resultado de uma prática, na qual os filmes se farão acompanhar de algumas reflexões sob a ótica de um realizador. Musika e Uakti-Oficina são a parte principal dessa dissertação. Os filmes que são, si e a comercialização.
ObservaçãoO nome também aparece como Rafael Conde de Resende.



10 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: MASSAROLO, João Carlos

Título: Um lugar ao sul

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Mestrado

Data de defesa: 25.11.1991

AutorMASSAROLO, João Carlos
TítuloUm lugar ao sul
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauMestrado
Data de entrega1991
Data de defesa25.11.1991
Descrição físicav.1; 213 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA; Biblioteca EBA
Fontededalus.usp.br / ibict.br / bu.ufmg.br
ResumoComo toda cinematografia, a gaúcha nasce da vontade de alguns pioneiros de colocar a câmera algures e de dirigi-la para a vida em movimento. Os filmes, curta-metragem, eram mais conhecidos como cine-jornais que atualidades. Em sua maioria eram filmados de dia e projetados à noite nos elegantes salões construídos no começo do século para abrigar a nova arte. Com o apoio da carteira de crédito do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, a cinematografia Leopoldis Som investe na história de um cantor popular e tradicionalista. A fórmula, bem sucedida comercialmente para além das fronteiras gaúchas, faz eclodir um surto produtivo nunca visto no estado. A experiência de trabalhos cooperativos não dá certo e a nova geração abandona este sistema, passando a se beneficiar, em produções de parceria, de existência das carteiras de financiamento da Embrafilme. A cinematografia brasileira, depois de inúmeras reviravoltas, encontra nos anos 80 a sua área de escape no formato curta. A busca de novas formas de expressão é uma característica que pode ser generalizada para toda produção no formato curta brasileiro dos anos 80.



11 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: KAWAKAMI, Volney Satoshi

Título: A representação da marginalidade no cinema brasileiro da década de 70

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.09.2000

AutorKAWAKAMI, Volney Satoshi
TítuloA representação da marginalidade no cinema brasileiro da década de 70
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
Abragência do estudo1971-1980
GrauMestrado
Data de entrega2000
Data de defesa01.09.2000
Descrição físicav.1; 121 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br / ibict.br
ResumoO projeto de pesquisa aqui proposto, pretende estudar a representação das personagens marginais no cinema brasileiro da década de 70. Decidiu-se pelo enfoque histórico na análise das personagens (a prostituta, o caften, o bandido, o menor infrator, entre outros), que durante muitos anos foram relegadas e excluídas pelas Ciências Sociais tradicionais.
ObservaçãoTambém aparece com o título A apresentação da marginalidade no cinema brasileiro da década de 70.



12 / 12
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: GOMES, João de Lima

Título: Cinema paraibano: um núcleo em vias de renovação e retomada

Orientador: Eduardo Leone

Universidade: Universidade de São Paulo

Grau: Mestrado

Data de defesa: 10.12.1991

AutorGOMES, João de Lima
TítuloCinema paraibano: um núcleo em vias de renovação e retomada
OrientadorEduardo Leone
UniversidadeUniversidade de São Paulo - Escola de Comunicações e Artes, São Paulo
GrauMestrado
Data de entrega1991
Data de defesa10.12.1991
Descrição físicav.1; 129 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECA
Fontededalus.usp.br / ibict.br
ResumoA presente dissertação discute aspectos relativos à cinematografia regional, mostrando a pertinência de um recorte paraibano em função de uma tradição já existente na realização de filmes documentários e fazendo uma atualização dessa história para os anos 80. Após um breve retrospecto sobre cinema paraibano, com ênfase na relação de cinema e instituições culturais do Estado, analisam-se produções do Núcleo de Documentação Cinematográfica - NUDOC, da Universidade Federal da Paraíba, ou que pelo Núcleo foram apoiadas. Tendo o cenário local como reflexo de tendências em diferentes planos: nacional e internacional (cinema direto), no texto é sublinhado a importância do Núcleo para a renovação e retomada do cinema paraibano verificado na década, autores e filmes que nesse movimento se inseriram.



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3