logo

Termo(s) de pesquisa:
OR_Beatriz Vieira de Rezende []
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 2
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: VIEIRA, Elisa Maria S. Fernandes

Título: Cantorias e cantadores, de sombrinha e amplificador

Orientador: Beatriz Vieira de Rezende

Universidade: Universidade Federal do Rio de Janeiro

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.04.1993

AutorVIEIRA, Elisa Maria S. Fernandes
TítuloCantorias e cantadores, de sombrinha e amplificador
OrientadorBeatriz Vieira de Rezende
UniversidadeUniversidade Federal do Rio de Janeiro - Faculdade de Letras, Rio de Janeiro
GrauMestrado
Data de entrega1993
Data de defesa01.04.1993
Descrição físicav.1; 171 f.
DisponibilidadeBiblioteca FL
Fontecapes.gov.br / minerva.ufrj.br
ResumoO trabalho teve por objetivo estudar e analisar a obra do compositor popular pernambucano Alceu Valença, miultifacetado em vários personagens, com o intuito de se discutir a questão da modernidade em um país contraditório e subdesenvolvido que ainda se depara com a tradição, mas que já viveu a vanguarda do Cinema Novo, da Bossa Nova e da Tropicália. Partindo do filme "A noite do espantalho", de Sérgio Ricardo, vivido por um personagem espantalho, vivido por Alceu Valença, como o representante máximo das metamorfoses do autor. O espantalho simboliza os pontos de tensão analisados entre a cultura popular rural nordestina e a cultura oral ao mesmo tempo em que introduzem o molho da modernidade, da indústria cultural, do estrangeiro. Para se chegar a conclusões de como essas duas culturas se interceptam e se urtilizam uma da outra, valeu-se de considerações teóricas de Walter Benjamin, Marilena Chaui, Roberto Schwartz, Marshall Berman e da voz dos cantadores e dos contadores de histórias.



2 / 2
Selecionar
Imprimir
Clique para ver +

Autor: COSTA, Luiz Henrique da

Título: A narrativa do inútil: limites de Mário Peixoto

Orientador: Beatriz Vieira de Rezende

Universidade: Universidade Federal do Rio de Janeiro

Grau: Mestrado

Data de defesa: 01.12.2001

AutorCOSTA, Luiz Henrique da
TítuloA narrativa do inútil: limites de Mário Peixoto
OrientadorBeatriz Vieira de Rezende
UniversidadeUniversidade Federal do Rio de Janeiro - Faculdade de Letras, Rio de Janeiro
GrauMestrado
Data de entrega2001
Data de defesa01.12.2001
Descrição físicav.1; 131 f.; Ilustrado.
DisponibilidadeBiblioteca FL
Fonteminerva.ufrj.br / capes.gov.br
ResumoA presente dissertação busca aproximar as relações entre cinema e literatura na obra de Mário Peixoto, a partir da consideração das circunstâncias históricas, da análise e do cotejo de Limite, filme de 1931, e do primeiro volume da segunda versão do romance O inútil de cada um, de 1984, de sorte a encontrar em sua obra cinematográfica, algumas das mesmas preocupações de sua literatura, e vice-versa.
ObservaçãoTambém aparece com 178 p.



página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
Pesquisar (apenas um termo por linha):
no campo:
 
1     
2   
3