logo

Termo(s) de pesquisa:
ID_TE20200701081159
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 1
Selecionar
Imprimir
AutorBIZARRO, Maristela Sanches
TítuloA relação humano maquínico no imaginário cinematográfico
OrientadorLúcia Santaella
UniversidadePontifícia Universidade Católica de São Paulo - Departamento de Comunicação, São Paulo
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica
GrauMestrado
Data de entrega2005
Data de defesa04.11.2005
Descrição físicav.1; 148 f.
DisponibilidadeBiblioteca Central PUCSP
Fontetede2.pucsp.br
ResumoO presente trabalho tem como objeto de estudo a relação humano-maquínico no imaginário cinematográfico e tem sua fundamentação básica na Fenomenologia e na Teoria Geral dos Signos desenvolvidas por Charles Sanders Peirce. Para nosso estudo selecionamos três filmes de ficção científica que refletem três momentos paradigmáticos das inovações tecnológicas que marcaram fortemente a cultura do século XX: a Revolução Industrial, a Revolução Eletrônica e a Cultura Digital. O capítulo 1 discorre sobre as principais características do gênero ficção científica e suas possibilidades de representação da relação humano-maquínico. O capítulo 2 analisa o filme Metrópolis dirigido por Fritz Lang em 1926, que retrata uma concepção de máquina como algo opressor e exterior ao humano no contexto da Revolução industrial. Este capítulo analisa a predominância da Categoria da Secundidade e o caráter indicial dos signos de Metrópolis. O capítulo 3 analisa Blade Runner, ícone da Revolução Eletrônica e precursor da cultura digital. Dirigido por Ridley Scott em 1982, o filme retrata a concepção de uma relação fluída entre o humano e o maquínico, na figura do andróide. Este capítulo analisa a predominância da Categoria da Primeiridade e o caráter icônico dos signos de Blade Runner. O capítulo 4 analisa Matrix, dirigido pelos irmãos Wachowski em 1999, que retrata um altíssimo nível de interação símbólica entre o humano e o maquínico e possibilita o questionamento de diversos aspectos da cultura digital. Este capítulo analisa a predominância da Categoria da Terceiridade e o caráter simbólico dos signos que compõem os signos de Matrix.
Acesso eletrônicoONLINE - https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4568




página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
   
Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)