logo

Termo(s) de pesquisa:
ID_TE20200302040208
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 1
Selecionar
Imprimir
AutorBARBIERI, Rafaela Arienti
TítuloAlucinógenos e satanismo em O Bebê de Rosemary (1968)
OrientadorSolange Ramos de Andrade
UniversidadeUniversidade Estadual de Maringá - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em História
Data de entrega2018
Data de defesa01.07.2018
Descrição físicav.1; 193 f.; ilustrado com 29 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca Central UEM
Fonterepositorio.uem.br
Resumo[...] A produção norteamericana, dirigida por Roman Polanski, apresenta o casal Woodhouse (Mia Farrow e John Cassavetes) que, ao mudarem para Nova York, entram em contato com um grupo satanista. Como desdobramento de tal contato, Rosemary será oferecida a Satã em um ritual sexual que a tornará mãe terrena de seu filho. A partir dessa narrativa, tornou-se necessária a análise das relações estabelecidas entre o casal, o grupo satanista e os desdobramentos da utilização de drogas alucinógenas utilizadas no ritual e durante a gravidez de Rosemary. Abordar o cinema de terror enquanto veículo de representação das crenças (CHARTIER, 2002; CARROLL, 1999; CERTEAU; 1992; 2006; HERVIEU-LÉGER, 2008), tornou-se base para a análise histórica do satanismo (MAUSS, 1974; DETTIENNE, 1987; DELUMEAU, 1989; NOGUEIRA, 2002; BASCHET, 2006; LUIJK, 2016) e uso de alucinógenos (FURST, 1980; CHEVALIER, 1986; LEE; SHLAIN, 1992; ELIADE, 2002). As análises e conceitos articulados permitiram constatar, tanto na narrativa cinematográfica como no contexto de sua produção, a permanência de práticas e crenças organizadoras de sentido, passíveis de problematização pela História das Religiões
Acesso eletrônicoONLINE - http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5412




página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
   
Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)