logo

Termo(s) de pesquisa:
ID_TE20191115031309
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 1
Selecionar
Imprimir
AutorBRITO, Juliana Machado de
TítuloCidade de Deus na literatura e no cinema: os caminhos do crime
OrientadorMaria de Lourdes Abreu de Oliveira
UniversidadeCentro de Ensino Superior de Juiz de Fora, Juiz de Fora
Instituição/ProgramaMestrado em Letras
GrauMestrado
Data de entrega2010
Data de defesa01.08.2010
Descrição físicav.1; 102 f.
DisponibilidadeBiblioteca CESJF
Fontecatalogodeteses.capes.gov.br
ResumoDiálogo entre a literatura e o cinema sob a perspectiva da narrativa e das personagens na obra Cidade de Deus. Panorama, em linhas gerais, dos primórdios da narrativa até a chegada ao pós-modernismo. Investigação de como se configura a lógica interna do crime e sua relação com as personagens. Publicado em 1997 o livro traça um painel das transformações sociais pelas quais passou o conjunto habitacional: da pequena criminalidade dos anos 60 à situação de violência generalizada e domínio do tráfico de drogas dos anos 80[...]. O crescimento do ritmo da narrativa marca a velocidade narrativa: a primeira parte é menos fragmentada, tem-se um uso maior de orações subordinadas o que confere um ritmo mais lento à história. Falava-se em matar, mas não se matava. No final dos 70 e 80, o ritmo se acelera. Não se fala mais em matar, mata-se. O uso constante de orações coordenadas faz com que a narrativa ganhe fôlego intenso. Tudo isso, somado, confere a lógica interna do crime no romance. Fernando Meirelles adapta o livro para o cinema. O filme faz um recorte histórico da violência urbana com uma estrutura também tripartida, cujo início se dá também nos anos 60 e o fim nos anos 80. A intensidade e o perigo das ações, bem como a nitidez do cenário, criam uma mistura de brutalidade monstruosa e aventura composta por um elenco quase todo formado por jovens desconhecidos, a maior parte deles vindos de comunidades pobres. Esta distinção é fundamental para dar coesão ao roteiro que "vai e volta" no tempo (dentro dos limites de cada segmento) e organizar também uma lógica interna.




página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
   
Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)