logo

Termo(s) de pesquisa:
ID_TE20190903032220
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 1
Selecionar
Imprimir
AutorÁVILA, Eliana Souza de
TítuloA hegemonia do cinema estadunidense: impactos na indústria do filme brasileiro
OrientadorFernando Dias Lopes
UniversidadeUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - Escola de Administração, Porto Alegre
Instituição/ProgramaPrograma de Pós-Graduação em Administração
Abragência do estudo2009-2017
GrauMestrado
Data de entrega2018
Data de defesa2019
Descrição físicav.1; 202 f.; ilustrado com 10 gráficos, 10 tabelas e dois quadros.
DisponibilidadeBiblioteca Central UFRS
Fontelume.ufrgs.br
ResumoEste trabalho consiste na análise da hegemonia cinematográfica das majors norteamericanas no Brasil. Baseado nos fundamentos de Celso Furtado, busca-se abordar quatro aspectos que, segundo o autor, compõem o processo de formação da hegemonia dos Estados Unidos no Brasil. Os fatores são: relações políticas voltadas ao desenvolvimento econômico, a expansão dos conglomerados internacionais, a simples assimilação tecnológica e a propagação de ideais neoliberais propostos pelos intelectuais. A partir da análise desses fatores procurou-se compreender a formação da hegemonia do cinema estadunidense no Brasil, com ênfase no cinema produzido pelas majors associadas a Motion Picture Association of America e de que forma a MPAA atua a fim de estabelecer a dominação do cinema de Hollywood na distribuição nacional. Por fim, se identificou que a hegemonia do cinema dos Estados Unidos no Brasil, foi construída através de vários aspectos ao longo da história. Dentre os principais para esta hegemonia destacam-se três: questões políticas - relacionadas as guerras mundiais e as promessas de desenvolvimento econômico -; a habituação a simples assimilação tecnológica – que serviu ao fortalecimento do papel de economia dependente -; a expansão dos grandes conglomerados internacionais. As relações políticas, que são as que determinam aspectos legislativas e econômicos é o ponto foco de atuação da MPAA. A organização, na função de agente da sociedade civil, solidariza a sociedade política aos interesses da estrutura de produção da indústria cinematográfica estadunidense.
ObservaçãoDois apêndices (p.200-202).
Acesso eletrônicoONLINE - https://lume.ufrgs.br/handle/10183/196119




página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
   
Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)