logo

Termo(s) de pesquisa:
ID_TE20190702031834
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 1
Selecionar
Imprimir
AutorBONETTI, Lucas Zangirolami
TítuloA Trilha musical como gênese do processo criativo na obra de Moacir Santos
OrientadorClaudiney Rodrigues Carrasco
UniversidadeUniversidade Estadual de Campinas - Instituto de Artes, Campinas
GrauMestrado
Data de entrega2014
Data de defesa10.03.2014
Descrição físicav.2; 545 f.; Ilustrado com 15 imagens.
DisponibilidadeBiblioteca Central Unicamp
Fonterepositorio.unicamp.br
NotasApêndice (vol.2) com as transcrições das partituras dos filmes analisados (p.345-545).
ResumoO presente projeto pretende discutir os processos de composição utilizados por Moacir Santos (1926-2006) na concepção de sua obra a partir das diversas trilhas musicais que assinou, a maioria nos anos 1960. Santos dedicou boa parte de seu tempo confeccionando e produzindo trilhas cinematográficas, sendo essas produções seus primeiros trabalhos de grande impacto lançados no Brasil, serão analisadas sob aspectos composicionais as seguintes películas: Seara Vermelha (1964), de Alberto d'Aversa (1920-1969); O Santo Módico (1964), de Sacha Gordine (1910-1968) e Robert Mazoyer (1929-1999); Ganga Zumba (1964) e A Grande Cidade (1966), de Carlos Diegues (1940-); Os Fuzis (1964), de Ruy Guerra (1931-); e O Beijo (1964), de Flávio Tambellini (1925-1976). Tais trilhas apontam todo um direcionamento estético seguido por Moacir ao longo de sua carreira, sem contar as inúmeras melodias e temas nascidos por essa época e que iriam figurar em grande parte de sua produção de música instrumental e de canção lançadas posteriormente. Sendo assim, poderemos compreender de maneira mais completa a dimensão total de sua obra composicional, estudando e percebendo como suas referências imagéticas assimiladas dos filmes refletiram em seus processos composicionais.
Acesso eletrônicoONLINE - Clique para acessar




página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
   
Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)