logo

Termo(s) de pesquisa:
ID_TE20180902065524
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 1
Selecionar
Imprimir
AutorVEIGA, Benedito José de Araújo
TítuloAh! Dona Flor, Dona Flor... (memória da vida cultural baiana)
OrientadorIvia Iracema Duarte Alves
UniversidadeUniversidade Federal da Bahia - Instituto de Letras, Salvador
GrauDoutorado
Data de entrega2001
Data de defesa01.09.2001
Descrição físicav.2; 367 f.; Ilustrado.
DisponibilidadeBiblioteca Central UFBa
Fontebiblioteca.ufba.br / capes.gov.br
ResumoO romance "Dona Flor e seus dois maridos" de Jorge Amado, sua divulgação inicial, o contexto em que foi produzido e suas repercussões do calor-da-hora, tomando por base o registro resgatado em periódicos e a recepção crítica. A vida cultural em Salvador no momento da chegada dessa ficção amadiana. O quadro político de exceção, a censura e as sobras da "avant-garde na Bahia". O papel de Jorge Amado como articulador das manifestações culturais na província. A quebra de fronteiras entre os níveis culturais, o crescimento da mídia eletrônica e a obra de arte como produto cultural. Os lançamentos mais importantes de "Dona Flor" em 1996. O "lançamento d´Ajuda" e os instrumentais ritualístico-performáticos e publicitários utilizados; os lançamentos de São Paulo e do Rio de Janeiro (Estado da Guanabara); outros lançamentos em Salvador. Jorge Amado, a construção de sua persona e sua heroína do momento. "Dona Flor", a mídia cinematográfica, o período 1975-1976. A "Dona Flor" de Bruno Barreto: seu pioneirismo no comércio de pólo turístico na Bahia, o congresso internacional da ASTA, no Rio de Janeiro, e a presença da Bahia. Reformulação da imagem da baianidade (da mulher brasileira/baiana) e a apropriação de traços da cultura negra pelos governantes e grupos hegemônicos/comerciais.




página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
   
Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)