logo

Termo(s) de pesquisa:
ID_TE20180831101012
Registros encontrados:
página 1 de 1


1 / 1
Selecionar
Imprimir
AutorTAVARES, Antonio Carlos Abreu
TítuloArte e poder no Brasil
OrientadorEmmanuel Carneiro Leão
UniversidadeUniversidade Federal do Rio de Janeiro - Escola de Comunicação, Rio de Janeiro
GrauMestrado
Data de entrega1978
Data de defesa1978
Descrição físicav.1; 179 f.
DisponibilidadeBiblioteca ECO
Fonteminerva.ufrj.br
NotasReprodução do manifesto Poesia pau brasil e Manifesto Antropófago (p.169-77).
ResumoEste trabalho visa demonstrar a existência de um discurso brasileiro da arte. Destacar uma relação entre os três movimentos artísticos (modernismo, cinema novo e barroco) tomados como básicos na formação desse discurso. Relações e não semelhanças. Deixamos claro que os três refletem, como uma superfície polida, a problemática socio-política-econômica brasileira. Constituem-se como estratégias de poder. São, portanto, discursos políticos. O discurso estético é resultado de um processo histórico. Seu lugar é a história, produtora de sentido. A relação forma/conteúdo define as relações de poder. O modernismo e o cinema novo comportam duas divisões metodológicas: teoria e prática. O barroco é um estado lúdico. O Estado lúdico. O discurso artístico brasileiro é um discurso reivindicatório. O enunciado comum aos três movimentos pode ser definido como Participação. Participação no poder.
ObservaçãoA análise do Cinema Novo está nas p. 106-42. Também aparece com 168 p.




página 1 de 1

Banco de teses sobre Cinema Brasileiro

   
   
Todas as palavras (AND)    Qualquer palavra (OR)